AGENDA

Inscrições Abertas | Cursos Livres CITA 2018

FB_IMG_15183657975882298

Atenção!!! Antes de se inscrever leia todas as orientações contidas no cabeçalho do formulário.

O coletivo teatral Bando Trapos foi contemplado pela 2ª Edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo. O projeto “Teatro na Periferia – Ocupação de Territórios e Imaginários” prevê a continuidade das pesquisas teatrais do grupo, e além disso, prevê também algumas atividades em contrapartida ao Espaço Cultural CITA (sede do coletivo), como por exemplo a realização das oficinas: Musicalização Infantil, Tambor de Mão, Pandeiro, Capoeira, Teatro (Interpretação e Montagem Teatral) e Produção Cultural.
Além disso, as já tradicionais oficinas oferecidas pelos grupos Maracatu Ouro do Congo e Maracatu Baque Mulher seguem sendo ações voluntárias dos coletivos citados.
Seguem abaixo todas as informações sobre cada uma das oficinas. Você pode se inscrever em mais de uma oficina, porém, será necessário preencher um formulário para cada uma delas.
Todas as oficinas prevêem uma apresentação de encerramento que será realizada no final do mês de novembro, como parte do 4º Circuito de Integração de Todas as Artes.

* * * NO DIA 24/02 às 15:00 FAREMOS UM ENCONTRO DE RECEPÇÃO DOS INSCRITOS / INSCRIÇÕES PRESENCIAIS DAS OFICINAS QUE AINDA TIVEREM VAGAS. * * *
Será um momento pra conhecer o espaço, os grupos residentes, os oficineiros.
OFICINAS COM INSCRIÇÕES ABERTAS

* MUSICALIZAÇÃO INFANTIL com Sandro Lima * 15 Vagas
Terças das 14:00 às 16:00 – Início 27/02
Público: Crianças com idade a partir de 07 anos
O brincar é a metodologia escolhida para que os envolvidos conheçam e compreendam as estruturas e códigos que compõe a linguagem musical, pratiquem as diversas possibilidades de criação e produção sonora e desenvolvam habilidades musicais necessárias para a formação integral de qualquer ser humano, como a escuta; a atenção; a concentração; a criatividade; a coordenação motora fina; a comunicação; a confiança; a coletividade; a memória, a autonomia, o poder de crítica e o raciocínio.

* INTERPRETAÇÃO E MONTAGEM TEATRAL com Cledson de Jesus * 25 Vagas
Terças das 19:00 às 22:00 – Início 27/02
Público: Pessoas com idade a partir de 15 anos, que tenham ou não experiência em teatro e que tenham interesse em participar de uma montagem teatral.
O objetivo é trabalhar a desinibição, socialização, improvisação, desbloqueio, sensibilização do corpo e da voz através de técnicas lúdicas teatrais e desenvolver a capacidade de expressão e comunicação de cada pessoa para a montagem da peça teatral “O Pagador de Promessas” de Dias Gomes.

* CAPOEIRA – com Seu Chico Porreta * 20 Vagas
Quartas das 17:00 às 19:00 – Início 28/02
Público: Pessoas interessadas de qualquer idade. Crianças são bem vindas acompanhadas pelos responsáveis.
O Contra Mestre Chico Porreta, um dos mais antigos integrantes da “Capoeira Angola Irmãos Guerreiros” é quem orienta esta vivência, compartilhando a história, os toques dos instrumentos e a ginga.

* ESTUDOS DE PERCUSSÃO com Alexandre Mattos
PANDEIRO – Quartas das 19h as 20h – 10 Vagas
Público: Pessoas iniciantes ou que já toquem o instrumento
O intuito é conhecer as diversas possibilidades do pandeiro, seu manuseio e sua técnica através dos ritmos populares brasileiro como: samba, coco, ijexá, ciranda, entre outros.

* TAMBOR DE MÃO – Quartas das 20h as 21h – 10 Vagas
Público: Pessoas iniciantes ou que que já toquem o instrumento
O intuito é conhecer os Tambores de mão, seus golpes e aprimoramentos através dos ritmos populares como: Ijexá, samba de roda, congo de ouro, barra vento e outros.

* PRODUÇÃO CULTURAL – com Dêssa Souza * 30 Vagas – Início em Março
Público: Pessoas com idade a partir de 14 anos com ou sem experiência na área cultural, será considerada a paridade de gênero e no mínimo metade das vagas serão garantidas a pessoas iniciantes.
A proposta é que os participantes tomem contato com diversas possibilidades de elaboração, desenvolvimento na prática e gestão de projetos artísticos e culturais, produzindo coletivamente uma ação ou evento ao final da oficina. Serão 16 encontros de 03 horas cada.
Para esta oficina, o processo de inscrição e formação de turmas é assim: selecione um ou mais períodos em que você pode de fato participar da oficina (em ordem de prioridade). A turma se formará no dia da semana e horário com maior número de inscritos e todos serão contatados para confirmação de disponibilidade à medida que houverem vagas disponíveis. Todos os detalhes sobre os encontros serão compartilhados com os inscritos através do email cadastrado e também estarão disponíveis na página: @producaoculturalporondecomecapraondevai do Facebook ou no seguinte link (onde você também pode se inscrever): https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScMCtMLd4A3PdfH00kNg4h5JB8fv6mq-nzk7bekaIJBJqjQYg/viewform

MARACATU – Sábados às 15:00 – com integrantes do Maracatu Ouro do Congo * Início 24/02
As vivências semanais envolvem desde a construção dos instrumentos, o estudo dos toques e ritmos, a dança, as roupas, símbolos, histórias e tudo que envolve essa manifestação ancestral brasileira. Esta oficina acontece todos os sábados desde 2011 e é realizada de forma voluntária pelos integrantes do Maracatu Ouro do Congo.

MARACATU BAQUE MULHER * 2º e 4º Domingo do Mês – Início em Março
O Baque Mulher tem como finalidade o desenvolvimento, a manutenção e a disseminação da cultura do maracatu entre mulheres, promovendo especialmente: O encontro de mulheres por meio do maracatu visando, muito além do fator percussivo, a troca de experiências relacionadas ao universo feminino. Vivência oferecida de forma voluntária pelas integrantes do Maracatu Baque Mulher desde o ano de 2016.

Qualquer dúvida entre em contato: programacao.cita@gmai.com / 11-5844-4116
Inscrições Presenciais: Segunda a Sábado das 13:00 às 21:00
Rua Aroldo de Azevedo, 20 – Campo Limpo – 5 Minutos do Terminal de ônibus SPTrans

Sigam-nos e acompanhe a agenda completa do Espaço CITA e do Bando Trapos:
Facebook: @espacoculturalcita @bandotrapos
Instagram: @espaco_cita @bandotrapos

* Atividades são parte do projeto “Teatro na Periferia – Ocupação de Territórios e Imaginários” do coletivo teatral Bando Trapos contemplado pela 2ª Edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da Cidade de São Paulo.

ABRIL / 2017

NO ESPAÇO CULTURAL CITA E PRAÇA DO CAMPO LIMPO

1.png

PROJETO MAIS RAP

TODAS AS SEXTAS – DIAS 07, 14, 21 E 28  – Das 20:00 às 22:00 

Iniciativa de coletivos e MC’s de Campo Limpo e região, o projeto MAIS RAP acontece todas às sextas feiras, das 20:00 às 23:00hs, na Praça do Campo Limpo com o apoio do Espaço Cultural CITA. Acontecem Batalha de Mc’s, Pocket Shows, Discotecagens, RAP Gospel, MIC aberto ao público, mini-sarau, dentre outras novidades e atrações. O projeto Mais Rap vem semanalmente relembrando a importância histórica da Praça do Campo Limpo para o movimento Hip-Hop da região.

14543692_1110342179002973_3067966591846604915_o
O objetivo do coletivo é pesquisar e promover vivências de aprendizado em torno das manifestações tradicionais brasileiras, com foco nas manifestações sudestinas. Para isso, realiza mensalmente uma Roda de Jongo aberta à participação do público no Espaço Cultural CITA. Imagem: Kenny Rogers

RODA DE JONGO COM CANDONGUEIROS DO CAMPO LIMPO

TODO PRIMEIRO SÁBADO DO MÊS – 01 DE ABRIL – 19H  

Um grupo que surge através de um interesse comum pela cultura tradicional brasileira do sudeste e nordeste, com foco no Jongo, no Samba de Coco e na Ciranda. A ideia é fazer um dialogo das manifestações com a periferia de São Paulo, assim criou-se um núcleo de pesquisa, propondo um projeto de fortalecimento e difusão da cultura brasileira, que tem o intuito de levar às ruas o espírito das brincadeiras populares através dos cortejos, rodas e oficinas. A roda de Jongo acontece todo primeiro sábado de cada mês.

3

 

SARAU DA PONTE PRA CÁ NA PRAÇA DO CAMPO LIMPO

SEGUNDA – 03 DE ABRIL – AS 18H – 

Iná Livros – Editora de Livros Exposição Fotográfica – Rogerio Pixote Economia Solidaria com Ráffia Acessórios Economia Solidaria – Ih, fiz Arte! – Ivan Barbosa Economia Solidaria – *Mucunã Artes com a Natureza por Jessica Paula* Grupo Multiplicarte – Dança Musica – Fabio Matu – Pri Zeferino – Ge de lima – DJ DU Biqueira Cinematográfica. Lançamento de Vagner Souza – lágrimas , decides e futuro.

Sarau binho Sheila Signário11

Sarau do Binho na Praça do Campo Limpo

16 DE ABRIL  – 16H – 3° Domingo do Mês 

 Referência dos artistas locais e de outros espaços culturais da cidade, o Sarau do Binho é um encontro de pessoas ligadas a várias linguagens culturais, poetas, artistas plásticos, músicos, cineastas, fotógrafos, atores e outros, que promove a  articulação e o intercâmbio de informações relacionadas às várias manifestações culturais da  região do Campo Limpo.  É um espaço de encontro do humano, onde a literatura e a Poesia tem espaço privilegiado, a matéria prima para lhe dar forma são os sentimentos, ações, intervenções, valores, afirmação, resistência e mobilização. É um espaço da palavra, com o uso da oralidade entre seus participantes através da declamação de poesias e textos, em sua maioria de autoria dos frequentadores, estimulando também a produção escritae ênfase no incentivo à leitura.

11870663_1628844060708590_17085206317486_n

 12º Caldos e Causos.

20 DE ABRIL – QUINTA-FEIRA –  19H

Toda penúltima quinta-feira de cada mês acontecerá um encontro convidando pessoas que queiram ouvir ou contar histórias, podendo também propor bate-papos com escritores em torno de sua obra, poetas ou músicos que queiram compartilhar causos vividos ao longo de suas trajetórias. Idealizado pelo Núcleo de Literatura do CITA e hoje conduzido pelo Bando Trapos, o encontro ou roda de histórias estará sempre aliado ao preparo de um caldo que será servido para todos os participantes.

2

FORMAÇÃO DE DOULAS E DOULOS

COM MEDICINAS NATURAIS E ANCESTRALIDADE.

31/03, 01/04, 02/04, 07/04, 08/04 e 09/04  – SEXTAS/SÁBADOS E DOMINGOS 

DAS 8H30 ÀS 17H30  

 Quer ser Doula ou Doulo em benefício à maternidade, e saber mais da medicina natural e tradições ancestrais que podem ser utilizadas? A Doulagem beneficia muito a gestante e a família durante a gestação, parto e pós-parto, incentivando a conscientização e humanização na maternidade, resgatando conhecimentos ancestrais. Muitas pessoas desejam atuar com seus dons em doular, porém muitas vezes o acesso ao conhecimento e formação é restrito ou não acessível.  Assim, decidimos oferecer o compartilhamento do saber e vivências em primeiro lugar, e fazer um curso que possa ser sustentável, valorizando os facilitadores mas também dando oportunidade à todos de se formar, independente de gênero ou condições financeiras. O curso terá a duração de 6 dias – 54 horas no total, com continuação em estágios acompanhados voluntários e entrega de certificado. Realização em parceria com o Espaço CITA, Casa Na Unidade, Projeto VegeArte, Nascendo em Casa e Casa Terran Holística.

4

CIA. ÉS ARTE  – ESPETÁCULO: EU SOU

27 E 30 DE ABRIL – QUINTA E DOMINGO  – 19H

O Coletivo Jovens Artistas e Cia. ÉsArte, apresentam “EU SOU”, a partir da cognição disparadora “Quem eu estou?”, os dançantes buscam a descoberta das cores transcendendo a identidade demonstrando a corporificação. A pesquisa aborda conceito artístico através das artes plásticas e da dança contemporânea, ressignificando as funções das cores dentro de memórias cotidianas pelo seu interno através da arte abstrata e do surrealismo, em uma enorme tela transformando a sua memória em vida onde o holocausto de seus internos buscam a identidade fortificada em um mar de cores. Ao final de um contorno reto e neutro prevalecendo a finalização da arte conceitual, transformando assim o movimento onde o corpo mergulha em seu pote de cores, que a partir do toque o corpo se torna tela do qual as trajetórias se cruzam, dispersão e vivem em um único momento de um movimento de seguir o caminho seja para qual lugar for, exaustando os interpretes até a última gota de tinta sendo: memória, desastre, corpo, vida e construção.

O processo propõe ao final do espetáculo uma vivência artística com o público, dando total autonomia para que o público crie sua tela de forma coletiva, assim ampliando sua percepção corporal e artística, experienciando e retratando o que foi visto e sentido em sua própria tela.

 

Foto: Coletivo: The Five Colours.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: